E por falar em poesia

66219533-af35-4185-8e5b-4fbd27662918Lançado em 1978 pela editora Cortez e Moraes, Poesia antipoesia antropofagia, de Augusto de Campos, ganha edição revista e ampliada pela Companhia das Letras. O livro é uma reunião de ensaios, “incursões errático-críticas”, de um dos criadores da poesia concreta sobre autores que revolucionaram os versos brasileiros: Guimarães Rosa, Mario Faustino, João Cabral, Ferreira Gullar, Wlademir Dias-Pino, Gregório de Matos e Oswald de Andrade. Passados mais de 35 anos, Campos incluiu no & cia. textos publicados desde então, acerca da obra de Ernani Rosas, Sousândrade, Décio Pignatari, Cyro Pimentel, Erthos Albino de Souza e Waldemar Cordeiro, novas reflexões sobre Oswald de Andrade, além de outras sobre as perspectivas oferecidas à poesia concreta pelas novas tecnologias. Este ano, Augusto de Campos lançou um livro com sua poesia, Outro (Editora Perspectiva), primeiro com obras inéditas desde 2003. Em junho, recebeu o Prêmio Ibero-americano de Poesia Pablo Neruda, oferecido pelo Conselho Nacional de Cultura e Artes do Chile a um autor de reconhecida trajetória no mundo da poesia. Foi a primeira vez que um brasileiro levou a premiação criada em 2004, em homenagem ao centenário de nascimento do poeta, que conta com o patrocínio da Fundação Pablo Neruda. Aos 84 anos, Augusto de Campos é escritor, ensaísta e tradutor.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s