Os livros da vida de Cristovão Tezza

alta gpupo 04

Autor de mais de uma dezena de livros desde Trapo, de 1988, o catarinense radicado em Curitiba Cristovão Tezza acaba de lançar A máquina de caminhar (Record), uma seleção de 64 crônicas feita entre as 355 escritas durante cinco anos para a Gazeta do Povo – e ainda um ensaio bônus. A organização é de Christian Schwartz, responsável também por Um operário em férias, a seleção anterior, publicada em 2013. Aqui, o autor do premiado romance O filho eterno e de O professor, sua mais recente obra de ficção, fala sobre seus livros mais marcantes.

SM – Qual o primeiro livro do qual você tem lembrança?

CT – A lembrança mais antiga é a de um livro colorido com histórias da Bíblia, do primeiro ano primário, em sala de aula. Mas o primeiro livro que eu lembro de ter lido inteiro foi A chave do tamanho, de Monteiro Lobato. Foi uma revolução na minha cabeça. Eu devia ter uns 10 ou 11 anos, no início dos anos 1960.

SM – Que livro mais marcou a sua vida?

CT – Foram vários, em diferentes momentos. O primeiro foi o de Monteiro Lobato. Num segundo momento. lembro do impacto que senti ao ler Lord Jim, de Joseph Conrad. Eu devia ter uns 16 ou 17 anos. Mais tarde, a leitura de um romance de Faulkner (Intruso no pó) foi outro momento marcante, principalmente pela linguagem. Adiante, é claro, cheguei aos russos – Dostoiévski (Os irmãos Karamazov) e Tolstói (A morte de Ivan Ilitch). Esta é uma lista interminável. No Brasil, duas referências de impacto na minha formação: Drummond e Graciliano, que leio até hoje, sempre com prazer.

SM – O que você está lendo agora?

CT – Estou lendo O adolescente, de Dostoiévski, uma nova tradução direta do russo. Este era o único dos grandes romances dele que eu não havia lido.

Foto: Divulgação/ Guilherme Pupo

Anúncios

Caixa reúne obras do russo Vladimir Korolenko

FullSizeRenderOs livros Em má companhia e O músico cego são integram a caixa de Vladimir Korolenko (1853-1921) que a Carambaia está lançando por aqui. O autor russo não era lançado no Brasil há mais de 50 anos. Korolenko é considerado “um dos principais contistas da literatura de língua russa” por Liev Tolstói e é comparado a Charles Dickens pelo crítico Otto Maria Carpeaux. Vladimir Korolenko nasceu em Jitómir (atual Ucrânia) e com vinte anos foi estudar em Moscou, se envolveu com movimentos estudantis e acabou deportado para a Sibéria, onde começou a escrever. Em O músico cego, sua obra mais conhecida, porém inédita no Brasil, Korolenko conta a história de Piótr Popélski, garoto que nasce sem enxergar. Em má companhia – memórias de infância de um amigo meu retrata a amizade de um garoto, filho de um juiz rico, que se envolve com uma turma de meninos de outro estrato social. A caixa conta com projeto gráfico elaborado por Elisa Von Randow, autora também das ilustrações que acompanham os livros, feitas por uma composição de papéis picados, rasgados manualmente, depois fotografados. Como todos os títulos da editora, a caixa tem tiragem limitada a mil exemplares, numerados.

Abertas as inscrições para o prêmio SP

premio spA Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo abriu inscrições para a nona edição do Prêmio São Paulo de Literatura, um dos mais conceituados do gênero no país, que premia romances em duas categorias: Melhor Livro do Ano e Melhor Livro do Ano – Autor Estreante – esta última dividida em duas modalidades, Autores com Mais de 40 Anos de idade e Autores com Menos de 40 Anos de idade. Os candidatos podem se inscrever até dia 12 de maio. Atualmente, o Prêmio São Paulo de Literatura é o maior do país em valor de premiação individual: R$ 200 mil para o Melhor Livro do Ano e R$ 100 mil para cada autor estreante nas submodalidades +40 e -40. Em 2015, Tempo de Espalhar Pedras, do potiguar Estevão Azevedo, foi eleito o Melhor Livro do Ano. Já a pernambucana Micheliny Verunschk, com Nossa Teresa – Vida e Morte de uma Santa Suicida, foi contemplada na categoria Autor Estreante +40 e Débora Ferraz, também pernambucana, recebeu prêmio na categoria Autor Estreante -40, com o romance Enquanto Deus Não Está Olhando. Desde que foi criado, o prêmio teve participação de mais de 1,2 mil livros e premiou 16 romances, dando visibilidade não só às obras vencedoras, mas também aos trabalhos finalistas. O edital pode ser conferido em http://www.premiosaopaulodeliteratura.org.br/paginas/55/edital-2016/2.

Novo livro de J. K. Rowling sobre Harry Potter chega ao Brasil em outubro

imgres-1A editora Rocco, que publica a série Harry Potter no Brasil, anunciou que vai lançar em outubro a edição impressa do roteiro da peça Harry Potter and the Cursed Child, partes I e II, uma história original de J. K. Rowling, Jack Thorne e John Tiffany, em formato de peça teatral, que será encenada em Londres a partir de 30 de julho. O e-book em português será publicado pelo Pottermore, responsável pela edição digital de Harry Potter e o Mundo Mágico de J. K. Rowling em todo o mundo, simultaneamente à edição impressa em português da Rocco. Nesta oitava história, Harry Potter agora é um sobrecarregado funcionário do Ministério da Magia, marido e pai de três crianças em idade escolar. Enquanto Harry lida com um passado que se recusa a ficar para trás, seu filho mais novo,  Alvo, deve lutar com o peso de um legado de família que ele nunca quis. À medida que passado e presente se fundem de forma ameaçadora, ambos, pai e filho, aprendem uma incômoda verdade: às vezes as trevas vêm de lugares inesperados. A Edição Especial de Ensaio de Harry Potter and the Cursed Child conterá a versão do roteiro do período de produção da peça, semanas antes da estreia do espetáculo. O roteiro está sujeito a alterações depois da publicação da Edição Especial de Ensaio, motivo pelo qual esta edição estará disponível por tempo limitado, a ser substituída pela Edição Definitiva, posteriormente. Além dos sete livros da série publicada entre 1997 e 2007, que vendeu mais de 450 milhões de exemplares em todo o mundo e foi adaptada para o cinema em oito filmes blockbusters, J. K. Rowling escreveu três volumes extras voltados para caridade: Quadribol através dos séculos e Animais fantásticos e onde habitam em prol da Comic Relief; e Os contos de Beedle, o bardo em prol de sua obra de caridade para crianças Lumos.

Youtuber será uma das estrelas da Bienal de Minas

Youtuber Lucas Rangel - Foto DivulgaçãoO viner e youtuber de Belo Horizonte Lucas Rangel (foto), de apenas 18 anos, é um dos convidados já confirmados para  a 5ª Bienal do Livro de Minas, que será realizada de 15 a 24 de abril no Expominas. Os personagens engraçados e situações cômicas criados por Lucas fizeram sucesso na internet – são mais de um milhão de seguidores no Facebook e no YouTube. Além das redes sociais, Lucas vai estrear no mundo dos livros, com um lançamento pela Paralela, selo do Grupo Companhia das Letras, ainda em 2016. Antes da Bienal, no dia 16 de abril, ele apresenta o stand up Não São Só Seis Segundos no Theatro Net Rio, no Rio de Janeiro. Outros nomes que estarão no evento mineiro são Martha Medeiros e Xico Sá, agendados para o Café Literário, no dia 23 de abril, para o debate “O amor em tempos apressados”, uma conversa descontraída e reflexiva sobre as formas de se relacionar com o outro e consigo mesmo. Affonso Solano, autor da série de livros Espadachim de Carvão, vai estar no Conexão Jovem.

Guimarães Rosa é tema de estreia de clube de leitura

imgres-2A Estação das Letras (Rua Marquês de Abrantes, 177 – Flamengo – Rio de Janeiro) terá um clube de leitura quinzenal, a partir do dia 01/04. É o Diadorim Clube de Leitores, que inicia suas atividades com o Grande sertão: veredas, de Guimarães Rosa, sob a mediação do músico e compositor Cristiano Mota Mendes. No primeiro encontro, serão lidos e comentados trechos das páginas 6 a 41, considerando a edição de bolso da Nova Fronteira (2006), de capa vermelha. Essas páginas iniciais do romance compõem uma espécie de “prólogo oculto” onde os temas principais são, em resumo, apresentados pelo narrador Riobaldo. Cristiano Mota Mendes integrou o grupo Hombu de teatro e dirigiu o projeto de leituras dramatizadas “O sertão é o mundo”, apoiado pelo Sesc Rio e patrocinado pelo Prêmio Myriam Muniz, a partir de textos de Guimarães Rosa. É autor e coautor de projetos de teatro adaptados de poemas de Manuel Bandeira e Carlos Drummond de Andrade. A Estação vai oferecer também o Clube de Criação e Vivência Literária, onde o escritor Paulo Scott vai propor uma reflexão sobre o ato de escrever, particularmente no que diz respeito à prosa de ficção. Nos encontros, os participantes são estimulados a produzir textos e discuti-los e analisá-los em conjunto. Informações pelo telefone (21) 3237-3947.

Temporada de originais da Grua seleciona dois livros para publicação

imgresA Segunda Temporada de Originais da editora Grua selecionou dois livros a serem lançados no segundo semestre de 2016. No ano passado, a casa recebeu 240 livros em prosa que foram avaliados por um conselho editorial formado por João Anzanello Carrascoza, Rodrigo Lacerda e Carlos Eduardo de Magalhães. Após a leitura, foram escolhidos o volume de contos Teta racional, de Giovana Madalosso, e o romance O experimento Gabriel, de Maurício Limeira. Na primeira temporada, em 2011, o mesmo conselho aprovou quatro livros que foram publicados em 2012: O tempo em estado sólido, de Tércia Montenegro (finalista do Jabuti e Portugal Telecom), A superfície da sombra, de Tailor Diniz (virou filme pelo diretor Paulo Nascimento, e deve estrear este ano), O amor é um lugar estranho, de Luís Roberto Amabile (finalista do Prêmio Açorianos), e O laçador de cães, de Luiz Andrioli.