Com homenagem à Espanha, Salão FNLIJ começa no dia 8 de junho

paises-convidadosJá está no ar a programação da décima oitava edição do Salão FNLIJ para Crianças e Jovens, que será realizado de 8 a 19 de junho no Centro de Convenções Sulamérica (Av. Paulo de Frontin, 1 – Cidade Nova – Rio de Janeiro). O primeiro dia é exclusivo dos professores, desde que seja feita a inscrição prévia através do e-mail visitacaoescolar@fnlij.org.br. As escolas também podem agendar visitas neste mesmo endereço eletrônico. O Salão vai promover o 18º Seminário FNLIJ Bartolomeu Campos de Queirós, encontros com escritores, lançamentos de livros, performances de ilustradores e palestras com autores e especialistas em literatura infantil e juvenil. O evento contará ainda com três bibliotecas específicas para cada público (bebê, criança e jovem), além do Espaço FNLIJ de Leitura e do Espaço Petrobras do Ilustrador. A edição deste ano receberá como país convidado a Espanha, e terá a participação de escritores, ilustradores e especialistas, que traçarão um panorama da literatura infantil e juvenil do país. Entre os convidados brasileiros estão confirmados Ziraldo, Leo Cunha, Anna Claudia Ramos, Stella Maris Rezende e Graciela Mayrink. Confira a programação no site http://salaofnlij.org.br/.

Anúncios

A aventura de ser autor

cobertura-574-casa-leituraO Carreira Literária, projeto da editora Oito e Meio que visa ajudar novos autores, promove na próxima terça-feira às 18h30 o workshop O Escritor Hoje – Os desafios do autor diante do novo cenário editorial. A ideia é mostrar que, com plataformas de autopublicação cada vez mais simples, o autor hoje tem autonomia para se encarregar ele mesmo de etapas como edição, comercialização e marketing. O evento será no Rio, na Casa da Leitura (Rua Pereira da Silva, 86 – Laranjeiras), com entrada franca. “Quero publicar meu primeiro livro, quais os caminhos possíveis?”, “Como abordar uma editora?”, “Toparam publicar meu livro, e agora?” e “É possível viver de escrever?” serão alguns dos temas abordados pelas publishers da editora, Tatiana Kely e Flávia Iriarte, e Raphael Secchin, fundador da Bibliomundi. Ele vai explicar como funciona a autopublicação digital e a distribuição de e-books.

Venda de livros mantém queda

snelO Painel das Vendas de Livros no Brasil, divulgado mensalmente pela Nielsen e pelo Sindicato Nacional dos Editores de Livros (Snel), aponta quedas sucessivas tanto no volume quanto no faturamento no período de 23 de fevereiro a 22 de março. A venda foi de 2.752.062 exemplares, contra 3.303.595 no mesmo período do ano anterior, uma variação negativa de 16,69%. Em termos de faturamento, a queda no terceiro período foi de 9,73%, passando de R$ 132.771.127,23 em 2015 para R$ 119.850.963,94 em 2016. Apesar da alta apurada em janeiro, por conta das vendas escolares, o painel aponta queda de 9,9% no volume de vendas no primeiro trimestre do ano, caindo de 10.272.460 exemplares vendidos nas 12 primeiras semanas de 2015 para 9.255.593 no mesmo período desse ano. O faturamento, no entanto, passou de R$ 431.580.797,04 para R$ 430.101.471,88 em 2016, uma ligeira queda de 0,34%.

 

Cantinho da leitura

unnamedConsiderada uma das melhores jovens autoras de literatura em língua espanhola pela revista Granta, elogiada pelo escritor peruano Mario Vargas Llosa, a argentina Samanta Schweblin tem seu romance de estreia, Distância de resgate (Record), que no ano passado venceu o Prêmio Tigre Juan, publicado no Brasil. O livro fala sobre a complicada relação entre mães e filhos, com um toque de literatura fantástica, tendo como pano de fundo a contaminação por pesticidas em uma pequena cidade rural de uma forma perturbadora, que leva a várias interpretações. A narrativa é uma conversa estranha e tensa entre dois narradores, Amanda, mãe de Nina, e David, filho de Carla. A expressão do título é explicada logo no começo por Amanda: “é como chamo a distância variável que me separa de minha filha, e passo a metade do dia fazendo esse cálculo, embora sempre arrisque mais do que deveria.” Nascida em Buenos Aires em 1978, Samanta Schweblin é autora ainda de dois volumes de contos, Pássaros na boca, que saiu por aqui em 2012 pela Benvirá, e El núcleo del disturbio.

Shakespeare, Cervantes e escrita criativa

estacaodasletrasO aniversário de 400 anos de morte de Miguel de Cervantes e William Shakespeare, considerados os dois maiores autores ocidentais, é lembrado com curso Viagem ao Mundo de Cervantes e Shakespeare, do professor Francisco Manhães, na Estação das Letras (Rua Marquês de Abrantes, 177 – Flamengo – Rio de Janeiro). As aulas, que vão discutir a loucura, a mentira, o amor, o humor, a morte e o poder, serão às sextas-feiras, a partir de 6 de maio, das 16h às 17h30. Quixote, Hamlet, Romeu e Julieta, Dulcineia, Falstaff, Macbeth e Sancho Pança também serão pontos da análise. No mesmo mês, e para quem precisa de ajuda para desbloquear a capacidade de escrever, a professora Silvia Carvão realiza a leitura de textos lúdicos no seu curso de Escrita Criativa, que tem como um de seus pilares a realização de exercícios com estímulos à criação. As aulas são realizadas às segundas-feiras, a partir do dia 9, das 18h45 às 20h45. Inscrições pelo telefone (21) 3237-3947 ou pelo site http://estacaodasletras.com.br/.

Destaque infantojuvenil

 

Capa O mundo da IvyIvy (foto) ficou conhecida logo ao nascer. Foi após o parto que o então jogador de futebol Romário, hoje senador, descobriu que a filha tinha síndrome de Down – e o fato de ela ser diferente fez com que o craque marrento entrasse para a política e lutasse pelos direitos das pessoas com deficiência e doenças raras. Completando agora 11 anos, a menina ganha uma autobiografia: O mundo da Ivy –11 anos de uma downzinha muito feliz (Zit). Escrito por Angélica Lopes e ilustrado por Cris Alhadeff, o livro é narrado em primeira pessoa pela própria Ivy, uma menina divertida, aventureira, amorosa, independente e sonhadora – enfim, cheia de personalidade. Além de contar um pouco desses 11 anos de vida de Ivy, o livro narra o dia a dia cheio de atividades da menina e ajuda pais e professores com dicas de como estimular o pleno desenvolvimento das crianças com a síndrome. “Às vezes, uma pessoa não sabe fazer uma coisa, daí tenta, tenta, até conseguir. Um Downzinho que fica em casa sem atividade não se desenvolve direito e fica morrendo de tédio. Por isso, minha família não me deixa parada um segundo”, explica Ivy. A publicação estará à venda nas principais livrarias do país e 5% das impressões e 2% da renda serão doados para entidades de apoio à crianças com síndrome de Down. O livro será lançado no Rio de Janeiro, no dia 15 de maio, às 17h, na Livraria da Travessa do Barrashopping.

Foto: Divulgação/ Bruna Brasilio

Foto Iyy por Bruna Brasilio