Três perguntas para Nara Vidal

IMG_8442Mineira de Guarani radicada em Londres, a escritora Nara Vidal desembarca no Brasil para lançar na próxima semana seu novo livro, A loucura dos outros (Reformatório). Na agenda, autógrafos no dia 4 de agosto, em São Paulo, no Cemitério de Automóveis; no dia 10, no Rio, na Livraria da Travessa de Ipanema; e no dia 13, no Estação 30, em sua cidade natal. Nas 21 histórias, todas com nomes de mulheres, há uma que perde a cabeça, outra que desaparece diante dos olhos do marido, a morte de uma criança doente, a perda de uma mãe, a disponibilidade sexual, violência doméstica, alcoolismo, sexo casual, drogas, amor profundo e pura loucura.

SM – De que forma A loucura dos outros tem a ver e, por outro, se distancia de Lugar comum, seu livro anterior?

NV – Acho que a gente vai criando um jeito de escrever. Talvez quem tenha lido Lugar comum consiga identificar estruturas e linguagem que são características minhas. Além disso, os dois livros são de contos.  Os pontos em comum param aí. A loucura dos outros não tem nada de singelo ou mesmo doce, algo que acontece no Lugar comum algumas vezes. Singelo ou duro não são nem características boas e nem ruins. No caso da minha escrita, foram traços que se impuseram pelo teor dos contos. A loucura dos outros é um livro feito de amarguras, violência, abuso, casamento, traição, morte, paixão, amor, família. Um livro de loucuras, aquelas que achamos que só acontecem com os outros porque são muito dramáticas ou mesmo trágicas.

SM – Por que usar nomes de mulheres como título dos contos?

a loucura dos outrosNV – Eu escrevi, bem no início, três contos sobre mulheres: Maria Dulce, Ana Rosa e Sílvia, que estão no livro. Essas mulheres surgiram através da minha observação. A Sílvia, por exemplo, eu criei no trem, no mesmo trem que é cenário do conto. Vi uma história feito a da Sílvia se desenrolar diante de mim. Acabei me misturando no conto, já que a Sílvia fala sobre tornar-se invisível, algo que chama minha atenção quando saio de casa. Existe uma idade, talvez a minha, quando pouquíssimas pessoas se dão conta da nossa presença. Os mais jovens são tão fortes, vibrantes, imponentes. Parecem não nos notar. Isso não me incomoda. Pelo contrário: é uma bela oportunidade de observação sem levantar suspeita alguma! A partir dessas primeiras mulheres, comecei um exercício de escrever a partir de nomes. Muitas, várias não vingaram. As que achei mais interessantes apresentei à editora. E surgiu assim essa coleção de histórias de mulheres ou sobre mulheres, já que a voz narrativa às vezes é masculina.

SM – Além de escritora, você coordena o Canalzinho, um evento sobre literatura infantojuvenil. O que está para rolar este ano?

NV – O Canalzinho tem me dado mais prazer que dor de cabeça. Organizar um evento assim não é fácil. Nunca conseguimos agradar todo mundo, mas assim é a vida, não é? Há muita gente bacana por trás e dando o maior suporte do mundo ao festival. Aqui na Inglaterra, e na Europa, em geral, há uma lacuna pra esse tipo de evento. Uma festa que seja para a comunidade de imigrantes. Há muitas iniciativas excelentes de literatura brasileira por aqui, mas acho que o Canalzinho tem um propósito bem específico que é atender aos pais e seus filhos que lutam pra preservar a língua portuguesa mesmo estando longe de casa. Neste ano serão duas edições: Paris, dia 17 de agosto, e Londres, dia 24 do mesmo mês. No ano que vem vamos continuar e rodar com o Canalzinho através de parcerias incríveis que estão surgindo e por vários países. O festival está se fortalecendo cada vez mais e espero que navegue por muitos e muitos mares.

Anúncios

Destaque infantojuvenil

capaGuardia.cdrA guardiã de Muiraquitãs (Jangada), de Gustavo Rosseb, é o segundo volume da trilogia “As aventuras de Tibor Lobato”, ficção juvenil que explora o folclore brasileiro. O primeiro livro, O oitavo vilarejo, já teve os direitos vendidos para o cinema e a produção do longa está prevista para começar em 2017. A série resgata personagens famosos das nossas lendas como o Saci, a Mula Sem Cabeça e o Curupira, além de outros como a Pisadeira, a Porca dos Sete Leitões e o Gorjala, em uma história que vai agradar aos fãs de livros de fantasia. No primeiro volume, Tibor Lobato e a irmã Sátir perdem os pais em um incêndio, são levados para um orfanato e de lá vão parar no sítio da avó, onde fazem amizade com um conhecedor de histórias do lugar. Coisas estranhas acontecem na região e os dois irmãos passam a correr perigo ao descobrirem segredos sinistros que ligam a família a um lendário vilarejo.

O Oitavo VilarejoNo título que está sendo lançado agora, Sátir desaparece e Tibor Lobato sai em busca de pistas. O autor, o paulista Gustavo Rosseb, é vocalista e compositor da banda Capela, destaque da cena independente, que tocou no palco Sunset no último Rock in Rio.

Antologia traz contos produzidos em oficina de José Castello

unnamedA editora Oito e Meio lança logo mais Contágios, antologia de contos de 25 autores originários de diferentes regiões do país, estilos e temáticas. Entre eles,  “Irmandade”, de Renata Frade, “O intruso”, de Clóvis Saint-Clair e “Paisagens Humanas”, de Silvia Gerschman. Os textos produzidos fizeram parte das edições de 2013 e 2015 do Estúdio do Conto, oficinas promovidas por José Castello na Estação das Letras, cuja diretora, Suzana Vargas, assina a orelha da obra. A próxima edição da oficina começa em agosto (veja nota sobre os cursos aqui abaixo, no blog). O lançamento será realizado a partir das 19h na sede da editora, a Travessa dos Tamoios 32C – Flamengo – Rio de Janeiro. O livro também terá edição digital.

Novo Harry Potter chega às livrarias em outubro

Sem-Título-12Chega às livrarias de todo o Brasil em 31 de outubro o aguardado Harry Potter e a criança amaldiçoada – partes um e dois (Rocco), a edição nacional do roteiro de ensaio da peça Harry Potter and the Cursed Child, uma história original de J.K. Rowling, Jack Thorne e John Tiffany, uma nova peça de Jack Thorne, que estreia em Londres este fim de semana. A pré-venda do livro começa no dia 16 de agosto. O livro mostra as dificuldades de Harry agora que ele é um sobrecarregado funcionário do Ministério da Magia, marido e pai de três crianças em idade escolar. Enquanto lida com um passado que se recusa a ficar para trás, seu filho mais novo,  Alvo, deve lutar com o peso de um legado de família que ele nunca quis. À medida que passado e presente se fundem de forma ameaçadora, ambos, pai e filho, aprendem uma incômoda verdade: às vezes as trevas vêm de lugares inesperados.

Cantinho da leitura

 

unnamed-1A editora Carambaia está lançando por aqui Graziella, do francês Alphonse de Lamartine (1790-1869), escritor, poeta, diplomata e político admirado por autores como Victor Hugo, Charles Nodier e Charles-Augustin Sainte-Beuve. Publicado pela primeira vez em 1849 como parte da obra autobiográfica Les confidences e lançado separadamente em 1852, o livro é considerado uma das obras mais emblemáticas do romantismo francês e inspirou gerações de escritores românticos no Brasil, sobretudo José de Alencar. Baseado em experiências do próprio autor, o romance conta a história de um jovem francês de 18 anos enviado pela família para uma temporada na Itália, com o objetivo de afastá-lo de um romance indesejado. Após quase naufragar durante um passeio num barco de pescadores, ele aporta na pequena ilha de Procida, no golfo de Nápoles, e conhece a moça que dá título ao livro. Graziella não era editado no país desde os anos 1960. A edição tem tradução de Sandra M. Stroparo, professora de Literatura na Universidade Federal do Paraná, que também assina o posfácio.

 

Autora de ‘A garota do calendário’ participa de evento na Bienal

unnamedA escritora Audrey Carlan, autora da série erótica “A garota do calendário”, vai participar da Bienal do Livro de São Paulo no dia 27 de agosto, sábado, às 14h. Ela conversa com os fãs num bate-papo na Arena Cultural e em seguida autografa os livros. Audrey já vendeu mais de 2,5 milhões de exemplares só nos Estados Unidos. Nesta semana, os quatro livros já lançados por aqui estão entre os 20 mais vendidos do país: Janeiro, Fevereiro, Março e Abril. “A garota do calendário” conta a história de Mia, uma bela jovem que sonha seguir a carreira de atriz, mas precisa fazer um desvio em seus planos quando o pai, viciado em jogos, contrai uma dívida de um milhão de dólares. Para salvar o pai e a irmã das mãos do agiota que agora persegue a família, ela decide se tornar acompanhante de luxo. A série já teve os direitos de publicação vendidos para mais de 30 países e será adaptada para a TV arrematados pelos mesmos produtores de Gossip Girl. No Brasil, todos os 12 volumes da série serão publicados até o fim de 2016. A Bienal vai de 26 de agosto a 4 de setembro.

Escritores premiados são destaque dos cursos da Estação das Letras

 

 

 

imgresAinda há vagas para os cursos do segundo semestre da Estação das Letras (Rua Marquês de Abrantes, 177 – Flamengo – Rio de Janeiro), com destaque para escritores que são referência em gêneros literários variados. São cursos, oficinas e workshops com temas que vão desde os processos criativos em romances e contos, passam por técnicas de produção de livro de ficção para publicação, estúdio de conto, literatura infantojuvenil até redação e atualização em língua portuguesa. Entre eles, Oficina de Biografia comandada por Denilson Monteiro, autor de Dez, nota dez! Eu sou Carlos Imperial; Processos Criativos em Romances e Contos, com Ronaldo Wrobel; Oficina de Poesia, com Carlito Azevedo; Estúdio do Conto, com José Castello; Oficina de Literatura e Criação de Textos Infantis e Juvenis, com Ninfa Parreiras; Técnicas de Construção do Romance, com Letícia Wierzchowski; Poesia para ler a vida – Leitura e declamação, com Eduardo Tornaghi; Oficina da Crônica, com Arthur Dapieve; e Oficina de Tradução, com Rubens Figueiredo. Merecem destaque ainda os eventos gratuitos da casa: os Concertos de Poesia são realizados em uma sexta-feira a cada mês, com vistas à promoção do que de melhor o gênero vem produzindo no Brasil. Neles, o poeta da vez faz uma leitura dos poemas que marcaram sua trajetória. Já no último sábado do mês são realizadas as Leituras Imperdíveis, encontros de leituras informais com escritores experientes ou iniciantes. No Vale Pena Ler de Novo, a Estação das Letras promove encontros de leitura de obras clássicas que merecem e devem ser revisitadas sempre, tendo especialistas em literatura como mediadores. Confira a programação completa no site www.estacaodasletras.com.br.