Começa a venda de ingressos para a Bienal do Livro

unnamedComeçou nesta sexta-feira a venda de ingressos para a 18ª Bienal Internacional do Livro Rio, que será realizada entre 31 de agosto e 10 de setembro no Riocentro. As entradas custam R$ 24 (R$ 12 a meia) e podem ser adquiridas pelo site (www.bienaldolivro.com.br), com validade para um dia de evento.  Ao realizar a compra antecipada, o visitante pode imprimir o bilhete em casa ou apresentar o QR Code direto no celular. Outra opção é retirar o ingresso durante a Bienal, em guichês especiais. O objetivo é oferecer mais conforto ao público, que poderá entrar direto mesmo em dias de mais movimento como fins de semana e feriado. A entrada é gratuita para crianças com menos de um metro de altura; autores (mediante apresentação do livro de autoria própria); professores de escolas ou universidades das redes pública e particular (que devem se dirigir ao guichê de credenciamento tendo em mãos documento de identificação com foto, além de um dos documentos a seguir: carteira de trabalho com o cargo Professor, carteira de professor da escola municipal, carteira de professor da escola estadual, contracheque atual com cargo de professor, cartão do INSS – caso seja aposentado-, diploma – ou cópia – de licenciatura em Letras e/ou Pedagogia, carteira do SINPRO – Sindicato Nacional dos Professores – ou Carteira do CREF  -Conselho Regional de Educação Física); profissionais do livro (com o crachá da empresa e contracheque atual); e profissionais de bibliotecas (com carteira de biblioteconomia). O evento vai ocupar uma área de 80 mil m² e a programação de bate-papos será em espaços como o Café Literário, o Espaço Jovem, Encontro com autores & Conexão Jovem e no Geek & Quadrinhos, grande novidade de 2017.

Anúncios

Historiador baiano leva o Prêmio Machado de Assis

44127691917-304O historiador baiano João José Reis é o vencedor do Prêmio Machado de Assis de 2017, concedido pela Academia Brasileira de Letras. Referência mundial para o estudo da História e da escravidão no século XIX no Brasil, ele receberá o prêmio em solenidade no Salão Nobre do Petit Trianon no dia 20 de julho, quando a ABL estará comemorando seus 120 anos de fundação. No dia 29, ele participa da Festa Literária Internacional de Paraty, na mesa Foras de Série, ao lado de Ana Miranda. Graduado em História pela Universidade Católica de Salvador, com mestrado e doutorado pela Universidade de Minnesota e diversos pós-doutorados, que incluem a Universidade de Londres e a de Stanford, ele é autor de A morte é uma festa: ritos fúnebres e revolta popular no Brasil do século XIX (1991, vencedor do Prêmio Jabuti), Rebelião escrava no Brasil (2003), Domingos Sodré, um sacerdote africano (2008) e O alufá Rufino: tráfico, escravidão e liberdade no Atlântico Negro (2010, com Flávio dos Santos Gomes e Marcus Joaquim de Carvalho). Atualmente é professor titular do departamento de História da Universidade Federal da Bahia.

Roda de conversa discute envelhecimento a partir da literatura 

Cecilia MeirelesA Sociedade Brasileira de Psicanálise do Rio de Janeiro (Rua Davi Campista – Humaitá) promove, no dia 8 de julho, das 10h às 13h, uma roda de conversa com o tema Envelhecimento na Literatura. A ideia é discutir sobre envelhecimento a partir de trechos de livros, músicas e outras formas de expressão da arte. As organizadoras, as psicanalistas Maria Cristina Amendoeira, Maria do Carmo Gomes Soares e Miriam F. Fainguelernt, selecionaram algumas obras que darão o ponto de partida ao bate-papo, mas o público também pode levar suas sugestões e chegar para conversar. Entre as obras pré-selecionadas estão trechos dos livros A máquina de fazer espanhóis, de Walter Hugo Mãe, e A solidão dos moribundos, de Norbert Elias; o conto “Ruído de passos”, de Clarice Lispector; o poema “Retrato”, de Cecília Meireles (foto), e versos  da música Envelhecer, de Arnaldo Antunes, e da canção que Gilberto Gil escreveu para a cardiologista que fez uma biópsia nele no ano passado. As inscrições gratuitas devem ser feitas pelo e-mail sbprj@sbprj.org.br ou pelos telefones (21) 2537-1333 e 2537-1115.

Os livros da vida de Leticia Sardenberg

IMG_4040É inverno todo o tempo no peito do protagonista de Coração de inverno, coração de verão (Zit), novo livro de Leticia Sardenberg, que trata do luto. A saudade do pai e da mãe espantaram qualquer resquício de primavera, outono ou verão do coração ainda pequeno do garoto, que só vê tristeza profunda, até que embarca numa viagem em busca de alguém que possa transformar essa paisagem. As ilustrações são de Alexandre Rampazo, que já assinou a arte de mais de 50 obras para crianças e jovens, e também escreveu algumas delas. Autora de Eu, meu cachorro e meus pais separados, que vendeu mais de 100 mil exemplares, Leticia conta aqui um pouco das leituras que marcaram sua vida.

SM – Qual o primeiro livro do qual você tem lembrança?

LS – Acho que o primeiro livro do qual tenho lembrança é Ou isto ou aquilo, da maravilhosa Cecília Meireles. Este livro teve um impacto muito forte na minha vida e na da minha irmã. Nós o líamos sozinhas, acompanhadas, em silêncio, em voz alta. A magia da literatura, sob a forma de poema, com sua musicalidade, delicadeza e poder de encantamento, está magistralmente eternizada neste livro.

SM – Que livro mais marcou a sua vida?

LS – Nossa, que pergunta dificílima! Não posso escolher apenas um, porque os livros que leio estão marcando minha vida de maneira indelével, e me transformando continuamente. Mas posso dizer que O menino do dedo verde, de Maurice Druon, Vidas Secas, de Graciliano Ramos, O diário de Anne Frank, de Anne Frank, e Cem anos de solidão, de Gabriel García Márquez, me representam bem.

SM – O que você está lendo agora?

LS – Estou lendo Antes que aconteça, da Juliana Parrini, autora brasileira contemporânea, e Depois de você, da autora inglesa Jojo Moyes, também contemporânea. Ambas maravilhosas. Relendo Vermelho amargo, de Bartolomeu Campos de Queirós.

Foto: Divulgação/ Rodrigo Molina

Coração-de-inverno_CAPA_assessoria

Volume de cartas abre coleção com aspectos menos conhecidos de grandes escritores

313942d7-2f65-44cb-9913-7f7c48bc6d77Aaventuradoestilook2A aventura do estilo (Rocco) reúne pela primeira vez no Brasil a correspondência entre dois grandes nomes da literatura de língua inglesa, o americano Henry James (1843-1916) e o britânico Robert Louis Stevenson (1850-1894). Com organização e tradução de Marina Bedran, o volume inaugura a coleção Marginália, com curadoria do jornalista Miguel Conde, que tem como objetivo revelar aspectos menos conhecidos de alguns dos maiores escritores modernos a partir de cartas, bilhetes, ensaios, artigos e outros textos avulsos. O livro celebra a amizade entre dois autores tão diferentes por meio de uma troca de cartas, com discussões sobre o oficio da escrita, que durou uma década. O título da coleção se refere às anotações deixadas pelos leitores nas margens dos manuscritos e páginas impressas. O segundo título, A perda de si, traz uma seleção de cartas tiradas das obras completas de Antonin Artaud organizada por Ana Kiffer, com tradução dela e de Mariana Patrício.

Estação das Letras abre programação intensiva de férias

Captura de Tela 2017-06-27 às 13.17.16A Estação das Letras (Rua Marquês de Abrantes, 177 – Flamengo – Rio de Janeiro) traz uma série de cursos intensivos para as férias de julho, com aulas para escritores, editores e empreendedores e para profissionais de comunicação e marketing, além de designers de livros. Produtores culturais e estudantes também vão encontrar a experiência de profissionais atuantes no mercado. Entre as atividades, há o workshop Marketing para o Mercado Editorial, no dia 15, das 10h às 17h30, com os gerentes da área na Sextante, Mariana Souza Lima; na HarperCollins, Daniela Kfuri; e na Record, Bruno Zolotar. Destaque ainda para Design do livro para autores, nos dias 17, 18 e 19, das 18h às 21h, com Tita Nigri, e Autopublicação: caminhos reais / caminhos virtuais, no dia 22, das 10h às 16h com os jornalistas Valéria Martins e Júlio Silveira. A Estação das Letras ainda oferece aulas sobre gêneros literários diversos, inclusive com a fundadora e diretora da casa, Suzana Vargas. Para ela, as oficinas intensivas são uma oportunidade para quem não tem tempo durante o semestre e deseja ampliar horizontes, ou simplesmente aperfeiçoar conhecimentos técnicos em áreas tão diversas; ou, ainda, para quem não reside na cidade e tem o Rio como destino no mês de julho. As inscrições estão abertas pelo site www.estacaodasletras.com.br e pelo telefone (21) 3237-3947.

Editora faz primeira seleção de originais infantojuvenis

6T3A9445A novíssima editora Lago de Histórias busca novos autores para seu catálogo e vai abrir inscrições, a partir da próxima segunda-feira, para a sua primeira seleção de originais na categoria infantojuvenil. Para concorrer, basta ser maior de 18 anos e enviar até dois textos. Os autores podem ter livros já publicados, mas os textos têm que ser inéditos, não tendo sido veiculados em qualquer meio de comunicação. O processo seletivo será realizado mediante inscrição on-line e pagamento de taxa. Os trabalhos serão submetidos à avaliação de até quatro escritores e jornalistas, além de professores de Letras e um membro da editora. A seleção vai até 4 de setembro e os escolhidos (no máximo três), com possibilidades de publicação, serão anunciados em 29 de dezembro deste ano. Fundada em 2016 no Rio de Janeiro pela educadora e escritora Helena Lima, a editora estreou com livros da própria Helena, entre eles, Bia sem pressa e Os medos da Bel. Inscrições e outras informações pelo e-mail contato@lagodehistórias.com.br