Essência de forma contínua

bruA natureza e a espiritualidade, enfim, a essência, marcam o novo livro da poeta Bruna Beber. Dividido em três partes (vidádiva, canseios e meu deos), Ladainha (Record) reúne poemas sem título, numerados de forma singular, com números primos (maiores que um e só divisíveis por um ou por eles mesmos). O livro, aliás, inicialmente se chamaria Números primos, mas acabou levando a palavra que usamos para nos referir a falas contínuas, em repetição exaustiva, infinita. Os poemas vão percorrendo o caminho da simplicidade com uma densidade narrativa, e dá para perceber o forte apelo visual em vários deles – Bruna vem trabalhando seus versos com artes plásticas. Oito deles também podem ser conferidos em áudio, em narração que mostra muito da própria Bruna, em http://brunabeber.com.br/portfolio/ladainha/ Nascida em Duque de Caxias, ela é autora de outros cinco títulos de poesia e um infantil, e sua poesia já foi publicada em antologias e sites de vários países, como Alemanha, Argentina e México. Ladainha terá sessão de autógrafos no Rio de Janeiro nesta terça-feira, a partir das 19h, na Livraria da Travessa de Botafogo (Rua Voluntário da Pátria, 97) Conheça um dos poemas:

79.

Poder é perigo

e hoje acordei

rindo

 

Dom é tom

e hoje acordei

rindo

 

Querer é criatura

e hoje acordei

rindo

 

Na cara a boca

na pia o prato

sujos de feijão.

 

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s