Vendas de livros registram aumento em volume e faturamento em 2017

Captura de Tela 2018-01-19 às 09.17.01As vendas de livros em 2017 tiveram aumento de 4,55% em volume, equivalente a aproximadamente 1,8 milhões de exemplares, em 2017, comparado ao ano anterior. Em termos de faturamento, a alta foi de 6,15%, correspondentes a cerca de R$ 100 milhões. Desde 2013, quando o levantamento feito pela Nielsen BookScan Brasil para o Sindicato Nacional dos Editores de Livros (SNEL) foi iniciado, é a primeira vez que o resultado fica acima da inflação. O bom resultado obtido com as principais livrarias e supermercados do país foi impulsionado pela semana do Natal, com crescimento de de 16% em faturamento e 10% em volume em comparação ao mesmo período de 2016. A pesquisa completa pode ser conferida em http://www.snel.org.br/levantamento-mensal/.

 

Anúncios

Biógrafa de Clarice conta a história de um projeto social de sucesso

Captura de Tela 2018-01-15 às 11.41.10Biógrafa de Clarice Lispector, a escritora Teresa Montero lança amanhã às 19h, na Livraria Argumento (Rua Dias Ferreira, 417 – Leblon – Rio de Janeiro) o livro Um palco e muitas vidas. 10 anos de histórias no palco da vida (Eldorado). É a história do premiado No Palco da Vida, idealizado e dirigido pelo ator e diretor Wal Schneider, nome artístico do cearense José Valdemir da Silva Gomes, que lutou para construir o projeto social. Com a ajuda de amigos, vem batalhando nesta última década para manter seu sonho, sediado no Centro Cultural Atriz Chica Xavier, um dos raros pontos de cultura da zona norte do Rio, que ministra oficinas gratuitas de teatro, música e cinema para jovens do Complexo do Alemão, da Vila Cruzeiro, da Maré, de Duque de Caxias. Além da trajetória de Schneider, que veio para o Rio de carona em um caminhão de frutas, aos 17 anos, o livro também reúne fotos e depoimentos de integrantes do projeto e amigos do palco como Ana de Hollanda, Jaqueline Laurence, Ricardo Cravo Albin e Malu Mader. O grupo, inclusive, costuma participar dos passeios O Rio de Clarice, em que Teresa Montero desbrava os caminhos da cidade que a escritora percorria e muitas vezes traduzia em livros. Um palco e muitas vidas. 10 anos de histórias no palco da vida terá outra sessão de autógrafos, no dia 27 de  janeiro, na sede do projeto (Rua Uranos, 1.363 – Olaria), que inclui um bate-papo com a atriz Ruth de Souza.

Peça de autor canadense ganha livro e mais uma temporada no Rio

5_Kelzy Ecard e Gustavo Vaz_Tom na Fazenda_Ricardo BrajtermanIndicada em 39 categorias dos principais prêmios de teatro, Tom na fazenda começa o ano em sua quarta temporada no Rio de Janeiro, agora no Teatro Dulcina (Rua Alcindo Guanabara, 17 – Centro), a partir desta sexta-feira, data em que comemora sua centésima apresentação. No mesmo dia, será lançado o livro da peça, pela editora Cobogó. Baseada no original Tom à la Farme, do autor canadense Michel Marc Bouchard, foi descoberta pelo ator Armando Babaioff numa conversa com um amigo por meio da adaptação cinematográfica do texto, o filme Tom na fazenda (2013), com direção do franco-canadense Xavier Dolan. Arrebatado pela obra, o ator começou a traduzir a peça, que aborda a inabilidade do indivíduo para lidar com o preconceito, a impotência, a violência e o fracasso. Na história, após a morte do seu companheiro, o publicitário Tom vai à fazenda da família para o funeral.  Ao chegar, descobre que a sogra nunca tinha ouvido falar dele e tampouco sabia que o filho era gay. Nesse ambiente rural austero, Tom é envolvido numa trama de mentiras criada pelo truculento irmão do falecido, estabelecendo com a família relações de complicada dependência. A temporada, com preços populares, vai até 28 de janeiro, de sexta a domingo, às 19h, com o elenco original: Armando Babaioff, Camila Nhary, Gustavo Vaz e Kelzy Ecard (os dois últimos, na foto). A direção é de Rodrigo Portella. 

CapaTOMNAFAZENDAcobogo

Prêmio Sesc abre inscrições

Captura de Tela 2018-01-10 às 11.26.24Estão abertas até 16 de fevereiro as inscrições para o Prêmio Sesc de Literatura, cujos vencedores têm seus livros nas categorias conto e romance publicados pela Record e ainda participam de diversos eventos do Sesc, como cafés literários no Sesc Paraty durante a Flip e bate-papos entre autores pelo projeto Arte da Palavra, que circula por todo país. Os autores podem concorrer nas duas categorias, desde que não tenham obras publicadas no gênero, inclusive em plataforma on-line. O resultado sai em junho. No ano passado, os vencedores foram José Almeida Júnior, com o romance Última hora, e João Meirelles Filho, com o volume de contos O abridor de letras. Para se inscrever, acesse http://www.sesc.com.br/portal/site/premiosesc.

Livro de Marcia Tiburi relança selo de clássicos do movimento feminista

image001Feminismo em comum, de Marcia Tiburi, um manifesto sobre o feminismo e a sua potência transformadora, é o primeiro lançamento do selo Rosa dos Tempos, fundado por Rose Marie Muraro e Ruth Escobar em 1990 e que volta à ativa este ano. Outros sete títulos estão previstos até dezembro, entre eles, O mito da beleza, de Naomi Wolf; Mamãe&Eu&Mamãe, de Maya Angelou; e A terra das mulheres, de Charlotte Perkins Gilman. A ideia é atender uma demanda que se fortaleceu em 2017, com protestos de mulheres nas ruas e nas redes sociais, incluindo a literatura, por meio do movimento #leiamulheres. “A “Rosa” é totalmente colaborativa, sem hierarquia, com editoras de perfis distintos, todas motivadas e unidas pelo objetivo que é gerar o melhor conteúdo para contribuir pro debate, sempre”, afirma Roberta Machado. vice-presidente e diretora comercial do Grupo Record, do qual o selo faz parte. Em parceria com o Instituto Rose Marie Muraro, sediado na Glória, cada exemplar publicado pelo selo será enviado à biblioteca mantida pela instituição.

Infantil sobre menina que tentar levar tudo no choro vence seleção de originais

book-storeBilica chorona foi o vencedor da I Seleção de Originais da Lago de Histórias, para a qual chamamos autores aqui no blog. O livro, que será publicado pela editora no segundo semestre de 2018, marca a estreia da educadora, professora de educação física e mestre em psicologia do desenvolvimento Isabelle Borges na literatura infantojuvenil. Bilica é uma menina especialista em abrir o berreiro se não encontrasse outro jeito de resolver seus problemas. Para a editora da Lago de Histórias, Bilica chorona se destacou porque tem as principais características valorizadas pela Lago. “Instiga o leitor, provoca seus sentidos, incentiva interpretações várias e sabe deixar frestas que estimulem a viagem literária”, justifica Helena Lima.

Programação de férias da Estação das Letras começa falando de gêneros literários

unnamedO ano começa e a Estação das Letras (Rua Marquês de Abrantes, 177 – Rio de Janeiro) inicia sua programação de cursos de férias. E a abertura, no primeiro fim de semana de 2018, será com a fundadora da casa, a poeta, escritora e mestre em Teoria Literária pela UFRJ Suzana Vargas. O curso, Introdução aos Gêneros Literários, será neste sábado, das 10h às 13h, e vai ajudar a identificar os procedimentos técnicos que caracterizam cada um dos gêneros literários (prosa, poesia, romance, conto e crônica) e desenvolver o estudo e a criação de textos a partir da leitura de diversas modalidades textuais. A grade de janeiro contempla ainda aulas com Marina Colasanti, Carola Saavedra, Ninfa Parreiras e Arthur Dapieve, entre outros autores. A programação completa pode ser conferida no site www.estacaodasletras.com.br e as inscrições podem ser feitas pelo telefone (21) 3237-3947.