Situações inusitadas ganham versos populares

Histórias-em-quadrinhas_CapaHistórias em quadrinhas (Escrita Fina), escrito e ilustrado por Mario Bag, usa a lógica das trovas populares para narrar situações inusitadas. Tudo pode acontecer: a mariposa Mary vira musa de um pintor, a Cigarrita tenta convencer a Sauvina a cair na folia, o Fulaninho cheio de notas vermelhas inventa uma máquina do tempo, a mãe volta a ser criança por conta de um velho disco. No livro, ele usa as quadrinhas, trovas simples, em geral inventadas pelo povo, com quatro versos, para contar histórias tresloucadas, bem divertidas, de forma poética. Autor de capas de discos de vinil e CDs, Bag tem vários livros como escritor e ilustrador, entre eles Mitos e lendas do folclore do Brasil e  A loura do banheiro e mais 10 lendas urbanas. Confira uma das quadrinhas, “A serenata”:

A lua que iluminava

a rua na noite calma

me guiou à sua casa

pra expor a minha alma.

 

Eu cantei a melodia

feita em sua homenagem,

e a janela se abriu,

moldurando sua imagem.

 

Você me viu tão contente,

esbanjando alegria,

mas perguntou, sonolenta:

“Não podia ser de dia?”

Anúncios

Livro-brinquedo destaca o maior espetáculo da Terra

Natalia CircoConsiderado o maior espetáculo da Terra, o circo é o tema do primeiro livro-brinquedo da escritora Natalia Avila. Feito para ser lido em voz alta, Circo das estrelas busca ensinar as crianças a importância de tarefas como decorar o espaço com itens simples ou trabalhar a coordenação motora dos pequenos, em atividades como preparo da maquiagem do personagem. No circo criado por Natalia, onde o palhaço laça planetas e a foca equilibra a lua no focinho, domar a fera tem que ser com um ato de gentileza e o equilibrista fica voltado a balancear bem os alimentos durante as refeições. A estratégia ajuda a fazer com que as crianças se organizem, como se fossem trabalhar no circo, a partir do que vem sendo dito pelo locutor. O livro pode ser adquirido no site sonhosdebolso.com.

Sumiço de estátua é o ponto de partida de nova série investigativa para jovens leitores

image006O sumiço de uma grande estátua de bronze, que enfeitava a praça do condomínio, é o pretexto para a aprendiz de detetive Cecília iniciar uma investigação com seus amigos. E é também investindo na curiosidade em solucionar um enigma que o escritor Luis Eduardo Matta busca estimular novos leitores, em Detetive Cecília e a águia de bronze (Editora do Brasil), nova série de aventuras. “Como leitor adolescente de séries, não foi à toa que me tornei um escritor de séries para adolescentes”, diz o autor, que publicou seu primeiro livro com 18 anos. Com ilustrações de Fábio Sgroi, o livro começa quando a grande águia de bronze desaparece do chafariz da praça do condomínio e a protagonista resolve então solucionar o caso com seus amigos. Construído numa antiga fazenda, o condomínio possui a Casa Velha, antiga sede da propriedade, onde os personagens fazem incursões e descobrem o mistério que envolve o sumiço da estátua. Com personagens de diferentes idades e grupos sociais diversos, a narrativa abraça temas como ética, cidadania, sociabilidade, amizade e justiça.

 

Uma reflexão bem humorada sobre a alimentação

Dona Boca e a Revolta do CorpoDona Boca e a revolta do Corpo (Cativar) aborda de maneira divertida a importância da alimentação saudável. O texto de Josué Limeira, com ilustrações de Guilherme Gomes, incentiva os pequenos a adotar um cardápio mais diversificado e rico e mostra a grande confusão que acontece com essa turminha, proporcionando ao leitor momentos de boas risadas e reflexão sobre o assunto. Pernambucano de Recife, Limeira foi finalista do Prêmio Jabuti 2016 com O Pequeno Príncipe em cordel, adaptação bem brasileira do clássico do francês Antoine de Saint-Exupéry, que vendeu mais de 8 mil exemplares e foi adotada por 24 escolas.

Lendas e mitos em uma grande festança

Cafofo-do-remelexo_assessoriaCafofo do Remelexo (Zit) reúne, numa mesma história, personagens da cultura popular que frequentam o imaginário das crianças brasileiras, do Lobisomem ao Bicho-Papão, da Mula Sem Cabeça à Loura do Banheiro. Só que eles se encontram no cafofo que dá título à publicação, um lugar cujos donos são Monteiro Lobato e Luís da Câmara Cascudo, onde tem muita música e quem entra tem que ter remelexo, ou seja, é festa! O livro foi escrito a seis mãos, em família, pela escritora Andrea Viviana Taubman, autora de várias obras para crianças e jovens, seu companheiro, o professor Marcelo Pellegrino, e o filho, Thiago Taubman Costa, estudante do 2º ano do ensino médio, cursando Técnico em Multimídia no Nave Oi Futuro. As ilustrações cheias de humor são de Julio Carvalho. Amanhã, às 14h, os quatro fazem um bate-papo com o público no Espaço FNLIJ de Leitura no Salão FNLIJ do Livro para Crianças e Jovens, no Centro de Convenções SulAmérica/Salão Nobre (Av. Paulo de Frontin, 01 – Cidade Nova – Centro – Rio de Janeiro).

Uma viagem pela diversidade

 

Multimundo CapaSomos diferentes e únicos. Esta é a mensagem que Multimundo (Zit) busca mostrar. De um lado e do outro do espelho, mamando ou comendo sucrilhos, vestindo um traje elizabetano ou usando roupa de banho, do alto de uma casa na árvore ou dentro de um iglu. A ideia do escritor carioca Gabriel Geluda, em seu livro de estreia, e do ilustrador argentino Pitucardi é mostrar por meio de imagens e um texto conciso que no mundo tem muita gente diferente, mas no fundo todo mundo é um pouco igual. A viagem literária reúne gente diferente que compartilha as mesmas sensações, fazendo um elogio às diferenças e à condição humana e convidando crianças a partir dos sete anos de idade a uma bela reflexão. Multimundo será lançado neste sábado, das 16h às 21h, na Casa do Humaitá (Rua Alfredo Chaves, 48 – Rio de Janeiro).

Livro que inaugura selo infantil será lançado na Flist

Capa O pé de meia e o guarda-chuvaO escritor carioca Henrique Rodrigues lança neste fim de semana na FLIST, a Festa Literária de Santa Teresa, no centro do Rio de Janeiro, O pé de meia e o guarda-chuva, que inaugura o selo infantil Malê Mirim, da Editora Malê. É o sétimo infantil do autor, que também publicou obras juvenis, de poesia e romances. Com ilustrações de Walther Moreira Santos, o livro trata do desafio de lidar com o próximo e com a diferença, por meio de dois objetos que vivem se perdendo. O livro teve uma edição bilíngue (português-francês) feita especialmente para a Printemps Littéraire Brésilien, e foi lançado no Salão do Livro de Paris. O selo Malê Mirim tem como proposta editar livros que tratem de temas como identidade, alteridade, solidariedade e empatia, além de textos voltados para a valorização da história e cultura afro-brasileira, indígena e africana. O lançamento de O pé de meia e o guarda-chuva será neste domingo, às 12h, no Parque das Ruínas (Rua Murtinho Nobre, 169).