Uma reflexão bem humorada sobre a alimentação

Dona Boca e a Revolta do CorpoDona Boca e a revolta do Corpo (Cativar) aborda de maneira divertida a importância da alimentação saudável. O texto de Josué Limeira, com ilustrações de Guilherme Gomes, incentiva os pequenos a adotar um cardápio mais diversificado e rico e mostra a grande confusão que acontece com essa turminha, proporcionando ao leitor momentos de boas risadas e reflexão sobre o assunto. Pernambucano de Recife, Limeira foi finalista do Prêmio Jabuti 2016 com O Pequeno Príncipe em cordel, adaptação bem brasileira do clássico do francês Antoine de Saint-Exupéry, que vendeu mais de 8 mil exemplares e foi adotada por 24 escolas.

Anúncios

Lendas e mitos em uma grande festança

Cafofo-do-remelexo_assessoriaCafofo do Remelexo (Zit) reúne, numa mesma história, personagens da cultura popular que frequentam o imaginário das crianças brasileiras, do Lobisomem ao Bicho-Papão, da Mula Sem Cabeça à Loura do Banheiro. Só que eles se encontram no cafofo que dá título à publicação, um lugar cujos donos são Monteiro Lobato e Luís da Câmara Cascudo, onde tem muita música e quem entra tem que ter remelexo, ou seja, é festa! O livro foi escrito a seis mãos, em família, pela escritora Andrea Viviana Taubman, autora de várias obras para crianças e jovens, seu companheiro, o professor Marcelo Pellegrino, e o filho, Thiago Taubman Costa, estudante do 2º ano do ensino médio, cursando Técnico em Multimídia no Nave Oi Futuro. As ilustrações cheias de humor são de Julio Carvalho. Amanhã, às 14h, os quatro fazem um bate-papo com o público no Espaço FNLIJ de Leitura no Salão FNLIJ do Livro para Crianças e Jovens, no Centro de Convenções SulAmérica/Salão Nobre (Av. Paulo de Frontin, 01 – Cidade Nova – Centro – Rio de Janeiro).

Uma viagem pela diversidade

 

Multimundo CapaSomos diferentes e únicos. Esta é a mensagem que Multimundo (Zit) busca mostrar. De um lado e do outro do espelho, mamando ou comendo sucrilhos, vestindo um traje elizabetano ou usando roupa de banho, do alto de uma casa na árvore ou dentro de um iglu. A ideia do escritor carioca Gabriel Geluda, em seu livro de estreia, e do ilustrador argentino Pitucardi é mostrar por meio de imagens e um texto conciso que no mundo tem muita gente diferente, mas no fundo todo mundo é um pouco igual. A viagem literária reúne gente diferente que compartilha as mesmas sensações, fazendo um elogio às diferenças e à condição humana e convidando crianças a partir dos sete anos de idade a uma bela reflexão. Multimundo será lançado neste sábado, das 16h às 21h, na Casa do Humaitá (Rua Alfredo Chaves, 48 – Rio de Janeiro).

Livro que inaugura selo infantil será lançado na Flist

Capa O pé de meia e o guarda-chuvaO escritor carioca Henrique Rodrigues lança neste fim de semana na FLIST, a Festa Literária de Santa Teresa, no centro do Rio de Janeiro, O pé de meia e o guarda-chuva, que inaugura o selo infantil Malê Mirim, da Editora Malê. É o sétimo infantil do autor, que também publicou obras juvenis, de poesia e romances. Com ilustrações de Walther Moreira Santos, o livro trata do desafio de lidar com o próximo e com a diferença, por meio de dois objetos que vivem se perdendo. O livro teve uma edição bilíngue (português-francês) feita especialmente para a Printemps Littéraire Brésilien, e foi lançado no Salão do Livro de Paris. O selo Malê Mirim tem como proposta editar livros que tratem de temas como identidade, alteridade, solidariedade e empatia, além de textos voltados para a valorização da história e cultura afro-brasileira, indígena e africana. O lançamento de O pé de meia e o guarda-chuva será neste domingo, às 12h, no Parque das Ruínas (Rua Murtinho Nobre, 169).

Depressão explicada de forma leve e divertida

image005.pngAnna Liza e o consultório feliz (Galera Junior) traz como protagonista a filha de uma psiquiatra que sonha seguir a profissão quando crescer e, por isso, decide abrir seu próprio consultório na sala de espera da mãe. Depois da aula, com seu kit, um jaleco e um estetoscópio, alega a todos com piadas e canções, até que conhece um garoto deprimido com a tristeza do pai e bola um plano perfeito para ajudá-lo. Autor da aclamada série Artemis Fowl, sobre um menino prodígio do crime que já vendeu mais de 150 mil exemplares no Brasil, Eoin Colfer apresenta ao público infantil a temática dos transtornos mentais de uma maneira leve e divertida. As ilustrações são de Matt Robertson e a tradução, da escritora Luisa Geisler.

Uma princesa em busca da liberdade

Os-piolhos-da-princesa-32aha88581y5xjw8k0mk96Uma pequena e solitária encontra uma forma muito inusitada de se divertir: ter piolhos. Mas eles não são nada agradáveis e para atender às exigências de sua alteza, são fabricados piolhos de ouro. Com texto e ilustrações da pernambucana Rosinha, Os piolhos da princesa (Editora do Brasil) usa linguagem simbólica de forma divertida para fazer uma reflexão sobre criatividade, individualismo e consumismo, convivência em grupo e amizade. Inspirada em uma lenda espanhola aparentemente despretensiosa, a história fantasia o desejo de liberdade de uma princesa inquieta, sua vontade de ser e de se divertir como as crianças comuns, a ponto de invejá-las e de querer ter piolhos como elas.

Livro lista de forma lúdica histórias de 12 passarinhos

CAPA_CADERNO_ALADOEm Caderno alado – A passarada do infinito em verso e prosa (Barbatana), o primeiro livro de sua carreira que também ilustra, a escritora Cristina Porto conta a história de 12 passarinhos que vão visitá-la na casa em que nasceu e para onde voltou a morar anos depois, no bairro do Infinito, em Tietê (SP): o bem-te-vi, o canário-da-terra-verdadeiro, a garça-branca-pequena, o joão-de-barro, o pardal, o periquitão-maracanã, o pica-pau-do-campo, a pipira-vermelha, o sabiá-laranjeira, a saíra-amarela, o sanhaçu-cinzento e o tico-tico. Para cada um deles, há um texto com as informações como características físicas, hábitos, onde aparece, dados biológicos, curiosidades; um poema; uma colagem feita pela autora; e uma ilustração realista feita por Ricardo Costa. Voltado para crianças a partir de sete anos, inclusive em atividades escolares, pode ser aproveitado por menores (ou adultos), já que uma das possibilidades é usar a publicação como um manual e sair à cata dos pássaros, tentando identificá-los. Os exemplares abordados no livro são facilmente avistados não só no campo, mas também nas cidades. Cristina Porto foi professora de alfabetização, trabalhou em publicações infantojuvenis como a revista Recreio e é autora de mais de 50 livros.