Sesc abre inscrições para segunda residência literária

27459706_10214963971789050_4648809374786112344_nO Sesc de Santa Catarina lançou edital para uma residência literária em Florianópolis e Blumenau, que vai durar dois meses. É a segundo projeto desse tipo do Sesc, que já promoveu uma residência em Paraty, ocupada pelo escritor Ronaldo Bressane, que escreveu ali seu mais recente romance, Escalpo. Comum em vários países, a residência literária oferece ao escritor a oportunidade de morar por um tempo em outra cidade para se dedicar exclusivamente à sua obra, além de participar das programações da instituição. Para participar, é preciso ter entre dois e oito livros publicados e enviar um texto de até 20 páginas, que podem ser projetos em andamento de crônicas, conto, poesia e romance, desde que a obra seja inédita. O proponente deve ainda enviar uma proposta de ação social para formação de leitores ou escritores, a ser desenvolvida em unidades do Sesc em Santa Catarina, durante o período da residência. As inscrições começaram hoje e vão até 5 de março. Serão selecionados dois projetos e os vencedores recebem como prêmio uma bolsa mensal no valor de R$ 5 mil pelo período de dois meses de Residência no Hotel Sesc Cacupé, em Florianópolis, e no Hotel Sesc, em Blumenau, entre 15 de maio e 15 de julho de 2018. O resultado do processo seletivo será divulgado no dia 15 de abril. Mais informações em http://sesc-sc.com.br/blog/cultura/sesc-sc-seleciona-escritores-brasileiros-para-residencia-literaria-em-florianopolis-e-blumenau

Anúncios

Livro de Marcia Tiburi relança selo de clássicos do movimento feminista

image001Feminismo em comum, de Marcia Tiburi, um manifesto sobre o feminismo e a sua potência transformadora, é o primeiro lançamento do selo Rosa dos Tempos, fundado por Rose Marie Muraro e Ruth Escobar em 1990 e que volta à ativa este ano. Outros sete títulos estão previstos até dezembro, entre eles, O mito da beleza, de Naomi Wolf; Mamãe&Eu&Mamãe, de Maya Angelou; e A terra das mulheres, de Charlotte Perkins Gilman. A ideia é atender uma demanda que se fortaleceu em 2017, com protestos de mulheres nas ruas e nas redes sociais, incluindo a literatura, por meio do movimento #leiamulheres. “A “Rosa” é totalmente colaborativa, sem hierarquia, com editoras de perfis distintos, todas motivadas e unidas pelo objetivo que é gerar o melhor conteúdo para contribuir pro debate, sempre”, afirma Roberta Machado. vice-presidente e diretora comercial do Grupo Record, do qual o selo faz parte. Em parceria com o Instituto Rose Marie Muraro, sediado na Glória, cada exemplar publicado pelo selo será enviado à biblioteca mantida pela instituição.

ABL elege nova diretoria

unnamedA Academia Brasileira de Letras elege nesta tarde sua diretoria para 2018. A chapa oficial terá Marco Lucchesi como presidente, Alberto da Costa e Silva como secretário-geral, Ana Maria Machado como primeira-secretária, Merval Pereira como segundo-secretário e Edmar Bacha como tesoureiro. Tradicionalmente, após dois mandatos, o secretário-geral encabeça a chapa da eleição seguinte, mas a atual ocupante do cargo, Nélida Piñon, optou por não se candidatar à presidência. Ela, que foi a primeira mulher a presidir a casa, em 1996, anunciou em agosto que não concorreria, pois pretende viajar para terminar um novo romance. Por isso, desta vez, o candidato será o atual tesoureiro. A votação será para cada cargo, separadamente. Tal como na eleição para a admissão de novos membros, prevê-se a possibilidade da realização de até quatro escrutínios, se algum dos candidatos não atingir a maioria estabelecida. Ao final da sessão, haverá a cerimônia de incineração das cédulas. A posse será na próxima quinta-feira, às 17h.

Antonio Cicero é eleito para a ABL

20130520A Academia Brasileira de Letras elegeu hoje o novo ocupante da cadeira 27, o poeta, filósofo e compositor Antonio Cicero. Ele recebeu 30 votos dos 34 possíveis. Participaram da eleição 22 acadêmicos presentes e 12 por cartas. Formado em Filosofia em 1972 pelo University College London, da Universidade de Londres, Antonio Cícero Correia Lima é autor, entre outros trabalhos, de livros de poesia como Guardar e Porventura e dos volumes de ensaios filosóficos O mundo desde o fim e Poesia e filosofia. Ele é conhecido também como letrista de uma série de hits da MPB, como À francesa, em parceria com Claudio Zoli; Fullgás e Virgem, com a irmã, Marina Lima; e O último romântico, com Lulu Santos e Sergio Souza. O presidente da ABL, Domicio Proença Filho, disse que Antonio Cícero leva para a Academia Brasileira de Letras “a presença e a atuação de um dos poetas mais representativos da literatura brasileira contemporânea”. Os ocupantes anteriores da cadeira 27 foram: Joaquim Nabuco (fundador) – que escolheu como patrono Maciel Monteiro –, Dantas Barreto, Gregório da Fonseca, Levi Carneiro, Otávio de Faria e Eduardo Portella, morto em 3 de maio deste ano.

Zahar celebra 60 anos com livro sobre seu fundador

unnamedA Zahar está completando 60 anos e ganhou um selo comemorativo, com um novo lema, para celebrar as seis décadas em seis meses. O ponto alto será o lançamento, no fim do ano, do livro A marca do Z: a vida e os tempos do editor Jorge Zahar, do jornalista e escritor Paulo Roberto Pires, com projeto gráfico assinado pelo designer Victor Burton, que conta a história do fundador e a trajetória da editora. Pioneiro na publicação de ciências sociais no Brasil, Jorge Zahar iniciou a Zahar Editores em julho de 1957 e encerrou suas atividades em 1984, abrindo no ano seguinte uma nova casa que levava seu nome, Jorge Zahar Editor, tendo como sócios os filhos Ana Cristina e Jorginho. Mais de 3 mil títulos foram publicados. Nos últimos 10 anos, novas coleções e nichos de publicação foram desenvolvidos, como a coleção Clássicos Zahar – em edições comentadas ou formato bolso de luxo – e o selo infantojuvenil Pequena Zahar. A editora foi também uma das pioneiras na publicação de e-books. Hoje, é comandada por Ana Cristina e Mariana Zahar, da terceira geração da família.

Editora faz primeira seleção de originais infantojuvenis

6T3A9445A novíssima editora Lago de Histórias busca novos autores para seu catálogo e vai abrir inscrições, a partir da próxima segunda-feira, para a sua primeira seleção de originais na categoria infantojuvenil. Para concorrer, basta ser maior de 18 anos e enviar até dois textos. Os autores podem ter livros já publicados, mas os textos têm que ser inéditos, não tendo sido veiculados em qualquer meio de comunicação. O processo seletivo será realizado mediante inscrição on-line e pagamento de taxa. Os trabalhos serão submetidos à avaliação de até quatro escritores e jornalistas, além de professores de Letras e um membro da editora. A seleção vai até 4 de setembro e os escolhidos (no máximo três), com possibilidades de publicação, serão anunciados em 29 de dezembro deste ano. Fundada em 2016 no Rio de Janeiro pela educadora e escritora Helena Lima, a editora estreou com livros da própria Helena, entre eles, Bia sem pressa e Os medos da Bel. Inscrições e outras informações pelo e-mail contato@lagodehistórias.com.br

Ação solidária com troca de livros

icon-sinceNeste sábado, das 11h às 17h, a livraria Arte & Letra (Alameda Dom Pedro II, 44 – Batel – Curitiba – PR) recebe a segunda edição do projeto Escambo Solidário, cujo objetivo é promover a troca de livros por agasalhos novos ou em bom estado. Toda a arrecadação será destinada à Fundação de Ação Social (FAS), que atende pessoas em situação de vulnerabilidade social da região de Curitiba. Além de parte do acervo do jornal Rascunho, estarão disponíveis livros das editoras Zahar, Intrínseca, Grupo Editorial Record, Encrenca (selo da Arte & Letra) e A Página (distribuidora e livraria). Foram selecionados cerca de 500 títulos de diversos gêneros como infantil, jovem adulto, ficção, não-ficção, poesia e biografia.